Conheça os principais sistemas de armazenagem

Existem diversos sistemas de armazenagem, onde cada qual possui particularidades próprias voltadas ao tipo de material a ser estocado.

Além disso, a escolha das estruturas adequadas para um depósito precisa considerar também nos produtos as seguintes características:

  • volume, 
  • peso, 
  • tamanho.

Outros assuntos a serem analisados para que a escolha atenda as necessidades logísticas do empreendimento dizem respeito a forma de movimentação das mercadorias, giro do estoque, tamanho e características físicas do armazém e material de apoio disponível para as entradas e saídas de materiais.

Todas essas variáveis precisam ser analisadas para que as melhores soluções sejam implementadas no depósito.

Por isso, é muito importante conhecer os principais sistemas de armazenagem e avaliar de forma criteriosa aqueles que atendem as necessidades da logística do seu empreendimento. Continue lendo e confira detalhes a esse respeito!

Descubra quais são os principais sistemas de armazenagem industrial

A implantação de uma boa logística de estoque não será alcançada apenas com a contratação de um espaço físico e de estantes para o armazenamento dos materiais.

Vale a pena, portanto, conhecer os sistemas de armazenagem mais utilizados pelo mercado. Vamos a eles:

Sistemas WMS

Os sistemas WMS não envolvem estruturas físicas de armazenagem, mas sim um software de gestão de estoques que permite um perfeito controle de todas as tarefas desenvolvidas em um depósito.

WMS é a sigla para Warehouse Management System, ou seja, Sistema de Gerenciamento de Armazém, contemplando:

  • controle de estoques,
  • separação de itens,
  • picking,
  • impressão de etiquetas,
  • endereçamento,
  • inventário,
  • planejamento de armazenagem, etc.

Contar com uma boa ferramenta de controle é indispensável para que se possa garantir agilidade e precisão, evitando erros, furtos e prejuízos à operação.

Flow rack

O flow rack é um sistema de armazenagem utilizado para produtos que possuem um alto giro, portanto, trata-se de um grande aliado das equipes que precisam de agilidade no atendimento.

É uma estrutura levemente inclinada, onde a força gravitacional colabora no deslocamento de mercadorias, sendo assim, a cada retirada de um produto, aqueles posicionados na sequência tomam o lugar daqueles que foram removidos.

Estantes

As estantes são os sistemas de armazenagem mais comuns encontrados na área de logística, pois são estruturas leves voltadas às cargas com pouco volume e peso.

Esse sistema é operado de forma manual, sendo próprio para almoxarifados que precisam de organização para o atendimento a solicitações de materiais pequenos e que possuem um baixo fluxo de movimentação.

Drive-in

O drive-in faz parte dos sistemas de armazenagem de grandes quantidades de produtos que tem como característica trabalhar na modalidade LIFO (Last In, First Out), ou seja, o último item armazenado é o primeiro a ser retirado.

Esse é um modelo próprio de estoques que possuem altíssima rotatividade, quando os processos de entrada e retirada das mercadorias são realizados por um único lado da estrutura.

Oferece alta capacidade de armazenamento, onde as cargas são sobrepostas e evita-se um esmagamento acidental dos materiais estocados.

Racks

Chegamos aos Racks, estruturas de metal desenvolvidas para suportar cargas pesadas, garantindo:

  • segurança,
  • eficiência,
  • disposição otimizada.

Esse tipo de sistema é uma excelente opção para empresas que desejam verticalizar seus estoques, o que significa armazenar mais itens utilizando o mesmo espaço disponível.

São comuns para a estocagem de caixas e bastante utilizados nos grandes galpões para a guarda de grandes quantidades de produtos.

Push back

O push back é uma estrutura que armazena paletes, além de possuir trilhos e roldanas que colaboram para a movimentação dos produtos estocados.

Esses componentes facilitam a movimentação dos paletes na medida em que um novo lote é inserido na estrutura, fazendo com que aqueles já estocados sejam deslocados para o fundo.

Quando um palete é retirado, aqueles que estavam no fundo se deslocam para a frente de forma automática, facilitando o processo de entrada e saída dos estoques.

Também é uma solução interessante para os modelos que usam a metodologia LIFO.

Mezanino

O mezanino é uma estrutura que ocupa os espaços de um depósito do chão ao teto, podendo ser remodelado na medida das necessidades.

A sua instalação maximiza a utilização dos espaços, onde a armazenagem pode ser realizada na parte superior como também abaixo de sua estrutura, é, portanto, a criação de um novo espaço, utilizando o aço como matéria-prima.

Os mezaninos possibilitam que elevadores industriais sejam instalados, facilitando a locomoção dos colaboradores.

Porta-paletes

O porta-paletes, como não poderia ser diferente, armazena cargas paletizadas, ou seja, o mais conhecido formato dentre os diversos sistemas de armazenagem.

Suportando grandes quantidade e itens pesados, a sua movimentação é realizada através de empilhadeiras, alcançando locais altos com segurança e rapidez.

Uma excelente opção para empresas que precisam promover um melhor aproveitamento de espaço, é também indicada para depósitos que possuem grande movimentação de mercadorias.

Cantilever

Por fim, chegamos ao cantilever, uma estrutura desenvolvida para armazenar produtos que possuem tamanhos, pesos e estruturas diferenciadas.

O seu uso evita que esses produtos sejam guardados diretamente do chão do depósito ou que venha a se deteriorar em função do seu próprio peso, é bastante utilizado para a guarda de:

  • tubos,
  • vigas,
  • bobinas,
  • máquinas,
  • madeiras, etc.

Como se observa, os sistemas de armazenagem são desenvolvidos para atender as mais diversas particularidades, portanto, se sua empresa busca por uma solução adequada para o seu depósito, conheça as aplicações oferecidas pela Fabrimetal. Estamos prontos para conhecer a sua demanda e oferecer a solução adequada para o seu negócio!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

×